115 jornalistas morreram no exercício da profissão em 2016, Brasil lidera




Um  levantamento feito pelo International News Safety Institute (INSI) aponta que 115 jornalistas morreram no exercício da profissão em todo o mundo no ano de 2016. O instituto sem fins lucrativos é dedicado a estudos sobre a segurança de jornalistas no mundo.

O Brasil aparece em primeiro lugar neste ranking, foram 23 jornalistas mortos em atividade, somente na tragédia com o avião da Chapecoense morreram 20 profissionais. Como o avião caiu na Colômbia, o país aparece em primeiro na lista dos locais de morte, seguido de México e Afeganistão (ambos com 12), Iraque (11) e Rússia (9).

Do total, mais da metade dos jornalistas mortos não estavam em países onde ocorrem guerras. Segundo a diretora da INSI, Hannah Storm, a maioria das vítimas não era de jornalistas internacionais. “Poucos tinham o apoio de grandes veículos de notícias e a maioria morreu depois de combater adversidades insuperáveis, ameaças diárias e pressões constantes”, concluiu. (Via 96 FM)
Rede Sociais:

TV BARREIRAS 24 HORAS FORRO

PLAVEL PLACAS

Resultado de imagem para fotos da PLAVEL PLACAS em barreiras

PATROCINADOS

POSTAGEMS

Arquivo do blog