BAHIA: Servidora do Detran é morta pelo ex-companheiro ao chegar no trabalho

 

Suspeito tentou se matar com veneno e está internado no HGE

A servidora do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) Maridalva da Silva Gonçalves, 46 anos, foi morta a facadas pelo ex-companheiro na manhã desta terça-feira (26), quando chegava ao trabalho na Avenida ACM. A vítima foi atacada dentro da sede do orgão, na principal escadaria de acesso, por volta das 8h30.
Maridalva foi atingida por golpes nas costas, tórax e pescoço. Ela morreu antes de ser socorrida. Logo depois do crime, Jailson Santos Mendonça, 46, tinha consigo um bilhete dizendo o seguinte:
Foto: Reprodução
Depois do crime ele tentou suicídio tomando veneno e está internado no Hospital Geral do Estado (HGE). O estado de saúde dele não foi informado.  
Segundo a delegada Cristina Portugal, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Maridalva estava se relacionando com o suspeito havia um ano e as brigas eram constantes.
Ainda de acordo com a delegada, a familia era contra a união e, por conta disso, a vítima evitava falar de seu relacionamento. Segundo a delegada, o caso poderá ser enquadrado como feminicídio - crime previsto no Código Penal desde 2015 e que tipifica o assassinato de parceiras ou ex-parceiras como um crime de gênero.
Levantamento
Maridalva é a 41ª vítima de feminicídio na Bahia, de acordo com levantamento realizado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres. Até a última terça-feira (19), eram 39 assassinatos de mulheres. O 40º aconteceu na quinta-feira (21), quando a professora Cecília Crispim foi morta a tiros pelo ex-marido na frente do filho do casal, de apenas 8 anos, em Valença, Baixo sul do estado.  O CORREIO fez um levantamento, no entanto, com 35 assassinatos de mulheres. 
Testemunhas contaram que Maridalva tinha terminado o relacionamento, mas Jailson não aceitou e passou a fazer ameaças. Ela chegou a receber conselhos de amigas para denunciá-lo à polícia. Colegas da vítima acreditam que ela começou a ser seguida por ele desde a rodoviária.
Funcionária foi morta na escadaria do Detran-BA, quando chegava para trabalhar 
(Foto: Júlia Vigné / CORREIO)
Irmão de Maridalva, o cobrador Raimundo Santos, 56, afirmou que Jailson não era ciumento no início do relacionamento.
"Depois ele passou a dizer que ela tinha outros homens, e ela questionava ele, porque ela o sustentava, chegou a comprar um carro HB20 para ele rodar de Uber", afirmou Raimundo, irmão de Maridalva.
Procurada pelo CORREIO, a Uber disse que não foi localizado nenhum motorista com o nome de Jailsonvinculado ao aplicativo.
O relacionamento terminou há um mês, segundo a família. O irmão afirmou ainda que ela recebia inúmeras ameaças de Jailson. "A gente dizia para ela sair dessa. Ele dizia que ia matar os irmãos e sobrinhos dela, ela tinha várias gravações de ameaças dele no celular", disse.
Consternação
Em nota, o Detran-BA lamentou a morte da servidora. Maridalva trabalhava no órgão desde 2013 e foi selecionada através de Regime Especial de Direito Administrativo (Reda). Ela atuava na área administrativa do setor de defesa prévia.
"O clima no Detran é de tristeza e consternação. O órgão está prestando solidariedade à família da vítima e informa que os serviços oferecidos à população não foram suspensos", diz o texto do órgão. Maridalva deixa uma filha
As polícias Civil e Militar foram encaminhadas ao local para auxiliar na remoção do corpo e realização de perícia do local. Segundo o Departamento de Polícia Técnica (DPT), o corpo de Maridalva permanecia no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IMLNR), no bairro dos Barris, até as 16h desta terça (26), passando pelos procedimentos para liberação. A família ainda não divulgou informações sobre o sepultamento.
No Detran, a rotina foi alterada por conta do crime. Funcionários amigos de Maridalva estavam no local dando suporte para a família - que logo foi retirada do local - e curiosos ficaram ao redor da escada. Colegas do trabalho estavam emocionados e indignados com a situação.
Integrantes do departamento de Defesa Prévia, em que Maridalva trabalhava, foram dispensados de trabalhar nesta terça (26). “Não tem condições para trabalhar. Estamos todos muito tristes com a morte dela. Uma pessoa tão boa”, disse uma funcionária, que preferiu não ser identificada.
Veja onde buscar ajuda em casos de violência doméstica:
Cedap (Centro Estadual Especializado em Diagnóstico, Assistência e Pesquisa) – Atendimento médico, odontológico, farmacêutico e psicossocial a pessoas vivendo com HIV/AIDS. Endereço: Rua Comendador José Alves Ferreira, nº240 – Fazenda Garcia. Telefone: 3116-8888. 
Cedeca (Centro de Defesa da Criança e do Adolescente Yves de Roussan) – Oferece atendimento jurídico e psicossocial a crianças e adolescentes vítimas de violência. Endereço: Rua Gregório de Matos, nº 51, 2º andar – Pelourinho. Telefone: 3321-1543/5196. 
Cras (Centro de Referência de Assistência Social) – Atende famílias em situação de vulnerabilidade social. Telefone: 3115-9917 (Coordenação estadual) e 3202-2300 (Coordenação municipal) 
Creas (Centro de Referência Especializada de Assistência Social) – Atende pessoas em situação de violência ou de violação de direitos. Telefone: 3115-1568 (Coordenação Estadual) e 3176-4754 (Coordenação Municipal) 
Creasi (Centro de Referência Estadual de Atenção à Saúde do Idoso) – Oferece atendimento psicoterapêutico e de reabilitação a idosos. Endereço: Avenida ACM, s/n, Centro de Atenção à Saúde (Cas), Edifício Professor Doutor José Maria de Magalhães Neto – Iguatemi. Telefone: 3270-5730/5750. 
CRLV (Centro de Referência Loreta Valadares) – Promove atenção à mulher em situação de violenta, com atendimento jurídico, psicológico e social. Endereço: Praça Almirante Coelho Neto, nº1 – Barris, em frente a Delegacia do Idoso. Telefone: 3235-4268. 
Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) – Em Salvador, são duas: uma em Brotas, outra em Periperi. São delegacias que recebem denúncias de violência contra a mulher, a partir da Lei Marinha da Penha. 
Deam Brotas – Rua Padre José Filgueiras, s/n – Engenho Velho de Brotas. Telefone: 3116-7000. 
Deam Periperi – Rua Doutor José de Almeida, Praça do Sol, s/n – Periperi. Telefone: 3117-8217. 
Deati (Delegacia Especializada no Atendimento ao Idoso) – Responsável por apurar denúncias de violência contra pessoas idosas. Endereço: Rua do Salete, nº 19 – Barris. Telefone: 3117-6080. 
Derca (Delegacia de Repressão a Crimes Contra a Criança e o Adolescente) Endereço: Rua Agripino Dórea, nº26 – Pitangueiras de Brotas. Telefone: 3116-2153. 
Delegacias Territoriais – São as delegacias de cada Área Integrada de Segurança Pública. Segundo a Polícia Civil, os estupros que não são cometidos em contextos domésticos devem ser registrados nessas unidades. Em Salvador, existem 16 (http://www.policiacivil.ba.gov.br/capital.html). 
Disque Denúncia – Serviços de denúncia que funcionam 24 horas por dia. No caso de crianças e adolescentes, o Departamento de Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos oferece o Disque 100. Já as mulheres são atendidas pelo Disque 180, da Secretaria de Políticas Para Mulheres da Presidência da República. Fundação Cidade Mãe – Órgão municipal, presta assistência a crianças em situação de risco. Endereço: Rua Prof. Aloísio de Carvalho – Engenho Velho de Brotas. 
Gedem (Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher do Ministério Público do Estado da Bahia) – Atua na proteção e na defesa dos direitos das mulheres em situação de violência doméstica, familiar e de gênero. Endereço: Avenida Joana Angélica, nº 1312, sala 309 – Nazaré. Telefone: 3103-6407/6406/6424. 
Iperba (Instituto de Perinatologia da Bahia) – Maternidade localizada em Salvador que é referência no serviço de aborto legal no estado. Endereço: Rua Teixeira Barros, nº 72 – Brotas. Telefone: 3116-5215/5216. 
Nudem (Núcleo Especializado na Defesa das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar da Defensoria Pública do Estado) – Atendimento especializado para orientação jurídica, interposição e acompanhamento de medidas de proteção à mulher. Endereço: Rua Pedro Lessa, nº123 – Canela. Telefone: 3117-6935. 
Secretaria Estadual de Políticas Para Mulheres Endereço: Alameda dos Eucaliptos, nº 137 – Caminho das Árvores. Telefone: 3117-2815/2816. 
SPM (Superintendência Especial de Políticas para as Mulheres de Salvador) – Endereço: Avenida Sete de Setembro, Edifício Adolpho Basbaum, nº 202, 4º andar, Ladeira de São Bento. Telefone: 2108-7300. 
Serviço Viver – Serviço de atenção a pessoas em situação de violência sexual. Oferece atendimento social, médico, psicológico e acompanhamento jurídico às vítimas de violência sexual e às famílias. Endereço: Avenida Centenário, s/n, térreo do prédio do Instituto Médico Legal (IML) Telefone: 3117-6700. 
1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar – Unidade judiciária especializada no julgamento dos processos envolvendo situações de violência doméstica e familiar contra a mulher, de acordo com a Lei Maria da Penha. Endereço: Rua Conselheiro Spínola, nº 77 – Barris. Telefone: 3328-1195/3329-5038.

Rede Sociais:

TV BARREIRAS 24 HORAS FORRO

PLAVEL PLACAS

Resultado de imagem para fotos da PLAVEL PLACAS em barreiras

PATROCINADOS

POSTAGEMS

Arquivo do blog